30/06/2009

Sim, ainda há muitos jogadores que preferem games em duas dimensões. Até mesmo alguns desenvolvedores escolhem investir em abordagens mais simples ao invés de optar por complexas animações em 3D. A simplicidade dos jogos em 2D é cativante e abre alas para a criatividade, livrando os criadores de games de muitas preocupações técnicas.



É claro que existem certas adaptações muito interessantes, como Mario (quem nunca buscou coletar todas as estrelinhas de Super Mario 64?) e outros nomes de peso. Mas o segredos da informática resolveu "separar o joio do trigo" e mostrar aos gamers as piores conversões de 2D para 3D já feitas no mundo dos video games.

O DECLÍNIO

Às vezes, o tradicional é melhor que a inovação

Para desenvolver uma nova abordagem em 3D a partir de um game aclamado no mundo todo por sua praticidade, é necessário criar uma base sólida e convincente. Isso é difícil e demorado, portanto não há motivos para converter um ótimo jogo em 2D para 3D se não há todos os recursos para fazê-lo. Ainda assim, alguns desenvolvedores tentaram realizar essa conversão, mas fracassaram consideravelmente. Confira:

Altered Beast



É, alteraram as bestas e denegriram a imagem do jogo original. A SEGA caprichou ao lançar um game sinistro para fliperamas, Genesis, Mega Drive, Master System, PC e NES, mas estragou tudo ao lançar Altered Beast — também conhecido como Project Altered Beast — para PlayStation 2.

Os críticos não perdoaram ao apontar a versão para PS2 como uma das piores conversões já feitas na história dos video games. Bem, há motivos de sobra para tal constatação: trama ruim, jogabilidade péssima, falta de um modo multiplayer, câmera enervante e muitas falhas nos visuais gráficos. Que volte a versão 2D!



A série era "mega" interessante quando a abordagem 2D prevalecia. A conversão para 3D é altamente discutida pelos fãs de Mega Man, mas não há como contestar que a diversão encontrada nos jogos em duas dimensões é muito mais intensa em comparação com os títulos mais recentes. Afinal de contas, um dos maiores ícones dos games deveria continuar no topo, não é?

Ok, Mega Man Legends não é tão ruim assim, mas, convenhamos, o jogo destoa completamente da proposta original da série. Diversos gamers criticaram a jogabilidade, a movimentação da câmera e, principalmente, a voz infantil do personagem. Enquanto a versão de Legends para PS2 foi relativamente bem recebida, o título para PC foi criticado negativamente por muitos.

Samurai Shodown

Originalmente espetacular, a estrondosa série de luta da SNK fez um bom estrago... Até chegar ao PlayStation. Warrior's Rage é o nome. Retratado com gráficos simplesmente deploráveis, este game não honra a fama que a franquia conseguiu através dos fliperamas.



Há quem diga que Warrior's Rage é um jogo que mal consegue agradar os fãs de Samurai Shodown. É uma combinação incrivelmente ruim entre visuais pobres, fracos recursos sonoros, jogabilidade terrível e a falta de um polimento geral. Bola fora da SNK.

Sonic the Hedgehog



O segredos da informática tentou, mas não conseguiu gostar da versão moderna de Sonic the Hedgehog. Quando perguntamos aos gamers qual a preferência em relação aos diferentes games da série, a decisão é quase unânime: 2D. A SEGA adaptou Sonic the Hedgehog para os consoles PlayStation 3 e Xbox 360 de uma forma inacreditavelmente... Fraca.
Além de não aproveitar o hardware das plataformas de última geração, os gráficos e os sons não fazem jus aos excelentes recursos técnicos do passado. Mil vezes melhor arranjar uma maneira de jogar o game original do que encontrar uma jogabilidade repulsiva recheada com bugs.

Contra



Realmente, a pergunta que não quer calar é: por que não investir em manter a praticidade da perspectiva em 2D ao invés de tentar inovar a qualquer custo? Contra, um dos nomes mais significativos na saga dos jogos de ação/plataforma, ganhou uma versão 3D para o PlayStation original. O resultado? Hum...

Contra: Legacy of War requer que o jogador utilize os famosos óculos 3D para visualizar a profundidade dos gráficos "revigorados". A diversão nem de longe é parecida com o que ocorre com o jogo original. Muitos afirmam que Legacy of War "cumpre seu papel", mas a maioria dos fãs não acredita que o game herda honrosamente o legado de um dos maiores sucessos dos games.

Mortal Kombat

Epa, Mortal Kombat? É, há um jogo no estilo "beat-'em-up" — bater e correr — que traz toda a podridão dos games para a fantástica série de luta da Midway. Special Forces é um nome que causa arrepios maléficos em muitos jogadores até hoje, por mais que tenha sido lançado para o PlayStation há nove anos atrás.



Jax e Kano nunca se deram bem, mas o conflito entre os dois é mostrado horrivelmente no game em 3D. Os gráficos e os sons do jogo são, no máximo, toleráveis, mas não há como perdoar a péssima jogabilidade e a terrível sensação de enjôo que o game causa nos fãs da franquia. É Midway, não foi dessa vez.

Castlevania



Taí um tema forte para discussões fervorosas entre gamers. Embora muitos Castlevania em 3D tenham feito sucesso em suas respectivas épocas (como até mesmo Legacy of Darkness, bastante criticado por usuários do Nintendo 64), a questão é: será que a diversão trazida pelos games mais antigos da série não é completamente diferente do entretenimento propiciado pelos jogos em três dimensões?

O charme da perspectiva lateral combinado com a jogabilidade extremamente prática de, por exemplo, Castlevania: Symphony of the Night, é inigualável. Quem nunca jogou os primeiros títulos da série não sabe o que está perdendo.

Leave a Reply

Subscribe to Posts | Subscribe to Comments

- Copyright © Segredos da Informática - Skyblue - Powered by Blogger - Designed by Johanes Djogan -