16/06/2009

Saiba quais são os avanços desse processador perante a linha atual da Intel e como ele é um concorrente forte aos processadores da AMD.
Logotipo oficial do Core i7 Bloomfield Na verdade, Core i7 é uma família de processadores. O primeiro integrante da família acabou de chegar ao mercado - com a microarquitetura nomeada Nehalem - e chegou agradando grandes empresas, como a Dell e Gateway. Essa microarquitetura é completamente nova, corrigindo erros antigos e reestruturando coisas novas. Muitas das mudanças feitas já haviam sido corrigidas pela AMD em seus processadores, mas com certeza, é um processador completamente novo. Veja as mudanças:
FSB definitivamente descontinuado - O FSB carrega dados do processador para a ponte norte da placa-mãe, que controla as memórias. Ele era bem usado antigamente, quando os processadores tinham apenas um núcleo (se você possui um processador Celeron ou Pentium II, III e 4, ou ainda Ahtlon ou Semprom, eles tem um núcleo), mas quando chegaram os processadores de múltiplo núcleo (Pentium Dual Core, Core 2 Duo, Ahtlon X2) o FSB pode degradar o desempenho do sistema por operar em freqüências e velocidades bastante inferiores aos do processador. Por isso, a Intel abandonou a FSB e deixou o processador conectar-se diretamente com as interfaces, o que faz com que o Core i7 se conecte com as memórias a uma velocidade de 25 GB por segundo! Mas, a AMD já tinha corrigido esse problema a um tempão, com seus processadores equipados com HyperTransport.



Logotipo oficial do Core i7 Bloomfield Extreme EditionControlador de RAM embutida e triple channel - Antigamente, a FSB controlava as memórias. Agora, sem ele, alguém precisa controlá-las. E isso caberá ao próprio processador, o que vai deixar as coisas bem mais rápidas, já que o processador vai se comunicar diretamente às memórias. O controlador das memórias estará implantado dentro do Core i7. Mas agora tem uma novidade. Para aproveitar melhor essa tecnologia, novos pentes de memória irão sair e o Core i7 precisará de três pentes de memória simultâneos (ou um pente em DDR3). Com isso, não se assuste se alguns computadores terem configurações de memória RAM entre 6 e 12 GB! (Isso mesmo, até 12 GB de memória!)
Hyper-Treading - Se você acompanha processadores há algum tempo, sabe o que isso significa. Para quem não sabe, é como se o processador fizesse duas coisas ao mesmo, em vez de uma, como fazia antigamente. Ou seja, ele terá duas unidades de execução de dados ao mesmo tempo. Processos de vídeo e coisas paralelas irão bem mais rápido. Windows 7 e Snow Leopard estarão preparados para esses processadores, vamos ver como eles ficarão associados com esse novo processador. Ou seja, ele irá rodar 8 threads em 4 núcleos.
Gerenciamento avançado de energia e overcloking - Quando você precisa, ele dá uma turbinada, e quando o assunto é pouco processamento, ele descansa - é basicamente o que o Core i7 irá fazer, resultando em grande desempenho e baixo consumo de energia. Além disso, ele vem pronto de fábrica para o overcloking (duh?)
Core i7 - Preparem os bolsos!
Vai pegar?
Sim, mas não agora. Talvez daqui a uns dois anos, esses processadores sejam bem comuns. Porque? Já que é um processador bem robusto e que tem nova pinagem, precisará de uma placa-mãe nova e novos pentes de memória. E nem todos estamos disposotos a gastar tanto assim. (Acredite, isso pode chegar a uns R$ 3.500,00). Mas os preços vão abaixar com a popularização - é a tendência. Então, segure por um tempo o bolso, e logo você poderá adquiri-lo. Por enquanto, sossegue-se com seu processador antigo. E economize.
Fontes de pesquisa: Gizmodo, Wikipedia, Guia do PC

{ 1 comentários.... read them below or add one }

  1. Finalmente a Intel está aposentando o FSB, afinal a AMD já fez isso a um tempão.
    Torço para que o preço caia logo, afinal ano que vêm planejo pegar um quad-core.

    ResponderExcluir

- Copyright © Segredos da Informática - Skyblue - Powered by Blogger - Designed by Johanes Djogan -